Auditoria e Fiscalização

Operações Especiais

CGU realiza 2ª fase da Operação Andaime e apura desvios de recursos na Paraíba

publicado: 16/12/2015 10h14, última modificação: 16/12/2015 10h14
Trabalho dá continuidade à 1ª etapa da investigação, ocorrida em junho deste ano, que apontou a venda de notas fiscais em obras e a montagem de processos licitatórios

A Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, realiza a 2ª Fase da Operação Andaime, nesta quarta-feira (16). O objetivo é apurar a continuidade de irregularidades em licitações e contratos públicos em obras de engenharia na Paraíba praticadas por agentes e pessoas detidas na 1ª etapa da operação, em junho deste ano.

A 1ª fase da operação apontou a venda de notas fiscais em obras e a montagem de processos licitatórios em diversos municípios paraibanos. Foram investigados recursos federais superiores a R$ 18 milhões de reais. As apurações revelaram, ainda, a existência de empresas fantasmas, superfaturamento, pagamentos por serviços não executados, entre outros.

Durante a fase atual, foi constatado que apenas duas entidades de inúmeras empresas fantasmas utilizadas para desvios de recursos haviam sido desarticuladas. Além disso, houve a manutenção de atividades criminosas nos municípios de Monte Horebe, Vieirópolis e Santa Cruz, na Paraíba, e Paraná e Major Sales, no Rio Grande do Norte.

Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva e dois de condução coercitiva. As ações estão ocorrendo em escritórios e residências no município de Cajazeiras (PB) e envolvem empresários e empregados responsáveis por obras e serviços de engenharia.

Os investigados responderão pelos crimes de fraude em licitação, desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, entre outros. Participam da operação cerca de 40 pessoas, entre policiais, procuradores e auditores da CGU.