Responsabilização de Empresas

Responsabilização de Empresas

Ministro da CGU participa de seminário sobre acordos de leniência na Câmara dos Deputados

publicado: 20/09/2019 08h11, última modificação: 20/09/2019 08h11
Wagner Rosário apresentou dados e resultados dos acordos já firmados, bem como explicou sobre a Lei Anticorrupção
Ministro da CGU participa de seminário sobre acordos de leniência na Câmara dos Deputados

Segundo Wagner Rosário, o retorno de recursos aos cofres públicos, a partir de acordos de leniência, atingiu a marca de R$ 11,15 bilhões

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, participou, nesta quinta-feira (19), na Câmara dos Deputados, em Brasília, do seminário sobre o tema “Acordos de Leniência”, realizado pela Frente Parlamentar Mista Ética Contra a Corrupção, sob a coordenação da deputada Adriana Ventura (Novo-SP). 

Na ocasião, o ministro falou sobre a Lei Anticorrupção (nº 12.846/2013) e apresentou dados e resultados dos acordos de leniência firmados pelo governo federal, por meio da CGU e da Advocacia-Geral da União (AGU), com empresas envolvidas em casos de corrupção. “O retorno de recursos aos cofres públicos atingiu a marca de R$ 11,15 bilhões. Para quem trabalha na luta contra a corrupção sabe que esses números jamais foram atingidos na história do nosso país. Já são 9 acordos assinados e 22 em andamento. Estamos muito ativos e trabalhando em prol de que a política de acordo de leniência realmente traga os resultados esperados”, afirmou Wagner Rosário. 

O ministro destacou ainda o esforço das equipes, tanto da CGU quanto da AGU, em cada vez mais firmar parcerias não só no âmbito do território brasileiro, mas também em outros países. “Não estamos mais discutindo uma política que vai ser implementada, mas sim uma medida que já está em pleno andamento, com participação efetiva do Brasil nos principais foros de combate à corrupção”, defendeu. 

Também participaram do encontro, o advogado-geral da União, André Mendonça, a auditora do Tribunal de Contas da União (TCU) Luciene Pereira, o advogado do Instituto Brasileiro de Direito e Ética Empresarial Godofredo Dantas Neto, e o advogado da Tojal Renault Advogados Sebastião Tojal. 

Leia mais sobre os acordos de leniência.