Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2018 > 08 > Portaria altera procedimentos em processos de responsabilização de pessoas jurídicas

Responsabilização de Empresas

Portaria altera procedimentos em processos de responsabilização de pessoas jurídicas

Lei Anticorrupção

Normativo prevê momento para empresas acusadas apresentaram programas de integridade
publicado: 03/08/2018 11h16 última modificação: 03/08/2018 17h40

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) publicou, dia 23 de julho, no Diário Oficial da União (DOU), a Portaria nº 1.970, que altera a Portaria nº 910/2015. O normativo define os procedimentos para apuração de responsabilidade administrativa da pessoa jurídica de que trata a Lei Anticorrupção (nº 12.846/2013). O documento também está disponível no site do Órgão, na área de Legislação.

Com a alteração, o artigo 16 passa a prever momento específico para que as empresas acusadas em um processo de administrativo de responsabilização (PAR) apresentem seus programas de integridade. Essas medidas de compliance são um relevante elemento a ser considerado pelas autoridades, já que podem influenciar na multa final a ser aplicada.

Outra mudança é que caberá às comissões do PAR, responsáveis por investigar e processar as empresas pela prática de atos contra a Administração, a apresentação de relatórios sobre os fatos apurados e a sugestão, de forma motivada, das sanções que devem ser aplicadas (multa e publicação extraordinária da decisão condenatória).

A nova Portaria também define que a metodologia de análise do programa de integridade, os instrumentos necessários para a sua avaliação pelas comissões de PAR e outros documentos serão editados, em conjunto, pela Corregedoria-Geral da União (CRG) e pela Secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção (STPC), áreas ligadas à CGU.