Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > 08 > Hackfest: CGU premia aplicativos de combate à corrupção

Controle Social

Hackfest: CGU premia aplicativos de combate à corrupção

Tecnologia

‘Vidinha de Balada’, ‘PaCiente’ e ‘Folha Limpa’ foram as equipes vencedoras da maratona hacker, realizada em João Pessoa (PB)
publicado: 21/08/2017 11h19 última modificação: 21/08/2017 11h27
Divulgação Hackfest Equipe vencedora desenvolveu o software "Vidinha de Balada", que permite acompanhar os gastos dos políticos, suas vantagens pessoais, utilizando o humor para categorizar o perfil de cada político.

Equipe vencedora desenvolveu o software "Vidinha de Balada", que permite acompanhar os gastos dos políticos, suas vantagens pessoais, utilizando o humor para categorizar o perfil de cada político.

A 3ª edição do ‘Hackfest Contra a Corrupção’ se encerrou na última sexta-feira (18), em João Pessoa (PB). ‘Vidinha de Balada’, ‘PaCiente’ e ‘Folha Limpa’ foram as equipes vencedoras entre as dez finalistas. Uma solenidade, realizada no Centro Cultural Ariano Suassuna, marcou a premiação (total de R$ 60 mil) da maratona hacker, coordenada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU). Todas as ferramentas tecnológicas desenvolvidas estão disponíveis no site EuFiscal. 

Os prêmios em dinheiro serão pagos por meio do convênio estabelecido entre o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), devendo ser divididos igualmente entre os integrantes das equipes e entregues conforme cronograma do evento. O objetivo da iniciativa foi reunir e apresentar soluções tecnológicas que estimulem os cidadãos a exercerem o controle social em favor do combate à corrupção e da melhoria na gestão pública. 

Ao todo, dez equipes finalistas foram premiadas, sendo três com medalhas de ouro (primeiros lugares), três com medalhas de prata (segundos lugares) e quatro com medalhas de bronze (terceiros lugares). As equipes vencedoras com medalha de ouro receberam um prêmio de R$ 10 mil cada uma; as com medalha de prata tiveram cada uma a premiação de R$ 6 mil; e as com medalha de bronze foram agraciadas com R$ 3 mil. 

Vencedores 

O ‘Vidinha de Balada’ é um software desenvolvido que permite acompanhar os gastos dos políticos, suas vantagens pessoais, utilizando o humor para categorizar o perfil de cada político. Já o ‘PaCiente’ é um aplicativo que capta as queixas da população com os serviços de saúde, permitindo o georreferenciamento das unidades de saúde e sua classificação de acordo com as reclamações dos usuários. E o ‘Folha Limpa’ é um aplicativo que realiza o cruzamento de informações das folhas de pagamento de servidores públicos, permitindo encontrar divergências e irregularidades, como o acúmulo ilegal de cargos. 

O ‘HackFest Contra a Corrupção’ é uma maratona hacker de programação que pretende, por meio do desenvolvimento de soluções tecnológicas, envolver a sociedade no combate à corrupção. Programadores, estudantes e profissionais ligados ao desenvolvimento de softwares, e também das áreas de Direito, Administração, Gestão Pública, Design e Arte/Mídia estiveram reunidos em 19 equipes em junho, desenvolvendo softwares e apresentando ideias para aplicativos que ficarão à disposição da sociedade. 

Oficinas 

Nessa segunda etapa, o evento contou ainda com diversas atividades: oficinas e uma feira para a apresentação dos serviços de diversos órgãos públicos à sociedade e a alunos de escolas públicas e privadas. As atividades aconteceram durante os turnos da manhã e da tarde. A CGU apresentou a oficina “Governança e Transparência Pública”, ministrada pelos auditores Rodrigo Paiva e Fernando Torres. 

Medalha de Ouro (primeiros lugares) 

# Vidinha de Balada – Software que permite acompanhar os gastos dos políticos, suas vantagens pessoais, utilizando o humor para categorizar o perfil de cada político. 

# PaCiente – Aplicativo que pretende captar as queixas da população com os serviços de saúde, permitindo o georreferenciamento das unidades de saúde e sua classificação de acordo com as reclamações dos usuários. 

# Folha Limpa – Aplicativo que permite realizar o cruzamento de informações das folhas de pagamento de servidores públicos, permitindo encontrar divergências e irregularidades, tais como acúmulo ilegal de cargos. 

Medalha de Prata (segundos lugares) 

# Minha Cidade – Aplicativo que acompanha a distribuição de recursos no orçamento e sua efetiva aplicação, possibilitando identificar distorções de prioridades nos gastos públicos. 

# Os Políticos.com – Aplicativo para acompanhar o perfil e a atuação de políticos. 

# Quebra Câmara, Quebra Senado – Quebrar as travas de acesso aos dados de remuneração de parlamentares, possibilitando uma análise comparativa e crítica dos valores e benefícios recebidos. 

Medalha de Bronze (terceiros lugares) 

# Sou Fiscal – Aplicativo com foco em detectar e denunciar irregularidades em obras públicas. 

# Geração Limpa – Game para fomentar a discussão de cidadania e ética nas crianças. 

# B.O. Bot – Aplicativo que pretende criar um boletim de ocorrência policial virtual, no qual o cidadão poderá colaborar com informações sobre o tipo de ocorrência, causas do crime, etc., permitindo um georreferenciamento de locais com potencial risco e auxiliando órgãos de segurança pública. 

# Caça-Fantasmas – Aplicativo que objetiva identificar empresas-fantasmas que contratam com o serviço público, através do cruzamento de dados de licitação e o georreferenciamento do endereço das empresas, por meio do qual o cidadão poderá auxiliar na detecção de irregularidades.