Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > 06 > Prevenção da corrupção é tema de workshop para pequenas e médias empresas

Ética e Integridade

Prevenção da corrupção é tema de workshop para pequenas e médias empresas

Evento

Iniciativa é da Alliance for Integrity, parceira da CGU. Inscrições são gratuitas e vagas limitadas
por publicado: 19/06/2017 17h45 última modificação: 19/06/2017 17h57
Workshop acontece no dia 22 de junho em Curitiba (PR)

Workshop acontece no dia 22 de junho em Curitiba (PR)

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) informa que a Alliance for Integrity realiza, nesta quinta-feira (22), em Curitiba (PR), a capacitação presencial de prevenção da corrupção “De Empresas para Empresas” (DEPE). O objetivo é fornecer a representantes de pequenas e médias empresas (PMEs) os subsídios e as ferramentas práticas para lidar com os desafios relacionados ao tema, e ajudá-los a tornar seus empreendimentos mais transparentes e competitivos. As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas.

 Acesse aqui para obter mais informações

 O workshop será conduzido, das 9h às 17h, por especialistas em compliance de duas grandes empresas: Roberta Codignoto, da Staples; e Guilherme Donega da GE. Além da experiência dos palestrantes, a metodologia utiliza boas práticas internacionais e soluções desenvolvidas pela Rede Alemã do Pacto Global (ONU). Entres os tópicos debatidos estão definições de corrupção; fatores de risco; e potenciais soluções para situações críticas e medidas de prevenção.

 Iniciativa global

 A Alliance for Integrity é uma iniciativa global de múltiplas partes interessadas, promovida pelo setor empresarial, que busca incentivar transparência e integridade no sistema econômico. A Alliance, criada há três anos, é implementada pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), agência de cooperação técnica alemã.

 No Brasil, o conselho consultivo compartilhado com a Transparência Internacional (TI) foi estabelecido em maio de 2016 e é composto por representantes do setor privado (Allianz Seguros S.A., Banco do Brasil S.A., LATAM Airlines Group, Mercedes-Benz, Siemens Brasil), setor público (CADE e CGU) e sociedade civil (Rede Brasil do Pacto Global e Instituto Ethos).