Ética e Integridade

Evento

Pequenas e médias empresas recebem capacitação sobre prevenção à corrupção

publicado: 06/03/2017 12h48, última modificação: 06/03/2017 12h48
Iniciativa da Alliance for Integrity, parceira do Ministério da Transparência, visa apoiar a implementação de sistemas efetivos de integridade
Pequenas e médias empresas recebem capacitação sobre prevenção à corrupção

A capacitação em São Paulo irá abordar informações sobre fatores de risco, soluções para situações críticas, além de medidas de prevenção.

A Alliance for Integrity, parceira do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), realizará, no dia 16 de março, em São Paulo, a capacitação de prevenção à corrupção “DEPE - De Empresas para Empresas”. A iniciativa é uma oportunidade para pequenas e médias empresas (PMEs) - com pouco ou nenhum conhecimento de compliance - receberem orientações sobre conduta íntegra no âmbito empresarial. As inscrições são gratuitas. 

Acesse o link para inscrição 

Durante a capacitação, as PMEs receberão subsídios e ferramentas práticas para lidar com desafios relacionados à corrupção, com foco na transparência. O objetivo é apoiar o desenvolvimento e implementação de sistemas efetivos de integridade nessas empresas. A metodologia do workshop foi desenvolvida com base em boas práticas internacionais, em soluções desenvolvidas pela Rede Alemã do Pacto Global (ONU), e em experiências de especialistas da área da prevenção à corrupção de grandes empresas. 

A capacitação em São Paulo, promovida em parceria com o Conselho Regional de Administração do Estado (CRA-SP), irá abordar informações sobre fatores de risco, soluções para situações críticas, além de medidas de prevenção. Os treinadores serão os especialistas em compliance Roberta Codignoto (Staples), Luiz Carlos Oliveira (Osram) e Lino Gaviolli (Siemens). 

Alliance for Integrity 

A Alliance for Integrity é uma iniciativa de múltiplas partes interessadas e promovida pelo setor empresarial visando incentivar transparência e integridade no sistema econômico. Para atingir este objetivo, a instituição promove a ação coletiva e o diálogo entre todos os atores relevantes dos setores privado e público, além da sociedade civil, oferecendo soluções práticas para fortalecer as capacidades de compliance das empresas e de sua rede de fornecedores. 

No Brasil, o conselho consultivo foi estabelecido em maio de 2016, com a ONG a Transparência Internacional, e é composto por representantes do setor privado (Allianz Seguros S.A., Banco do Brasil S.A., LATAM Airlines Group, Mercedes-Benz, Siemens Brazil), setor público (CADE e CGU) e sociedade civil (Rede Brasil do Pacto Global e Instituto Ethos).