Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > 03 > Ministro da Transparência apresenta Pró-Ética 2017 para empresários de todo país

Ética e Integridade

Ministro da Transparência apresenta Pró-Ética 2017 para empresários de todo país

Iniciativa

Torquato Jardim realiza palestras em dez capitais. Objetivo é estimular participação de empresas e setores da economia
publicado: 03/03/2017 15h12 última modificação: 03/03/2017 16h48
Torquato Jardim realizará, durante os meses de março e abril, uma série de encontros pelo Brasil para divulgar o Pró-Ética 2017.

Torquato Jardim realizará, durante os meses de março e abril, uma série de encontros pelo Brasil para divulgar o Pró-Ética 2017.

O ministro da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), Torquato Jardim, realizará, durante os meses de março e abril, uma série de encontros pelo Brasil para divulgar o Pró-Ética 2017. O objetivo é apresentar o programa à classe empresarial e estimular a participação de diversos setores da economia, além de destacar a importância da integridade, ética e transparência tanto no ambiente corporativo interno, quanto na relação de negócios entre os setores público e privado.

As primeiras palestras serão realizadas em Manaus (AM) e Belém (PA), nas próximas terça-feira (7) e quarta-feira (8), respectivamente. Outras oito capitais receberão os encontros regionais do Pró-Ética: Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE). 

Acesse o cronograma completo 

Os eventos receberão apoio de entidades de representação dos setores industrial e comercial que, em parceria com as Unidades Regionais do Ministério da Transparência, ficarão responsáveis - em cada localidade - pela divulgação, organização e definição dos procedimentos de inscrição. 

Prevenção e combate à corrupção 

O Pró-Ética foi criado, em 2010, em parceria com o Instituto Ethos. A iniciativa, pioneira na América Latina, busca reconhecer os esforços das empresas que, independente do porte ou ramo de atuação, investem em boas medidas de prevenção e combate à corrupção. Neste ano, o prazo para participação vai até 28 de abril.

Confira os critérios de avaliação

Não é concedido à empresa incluída no Pró-Ética tratamento diferenciado nas suas relações com a Administração Pública. Trata-se de um compromisso com a ética empresarial, assumido de forma voluntária pelas corporações, o qual indica o esforço para colocar em prática medidas internas que reduzam a probabilidade de ilícitos e desvios – mas na ocorrência desses atos, garantam a detecção e interrupção, de forma célere, e a remediação de seus efeitos adversos.

Participação

O Pró-Ética 2016 registrou um recorde histórico de inscrições. No total, 195 companhias, de diversos portes e ramos de atuação, manifestaram interesse em participar da avaliação. O número foi 101% superior à edição de 2015. Após análise preliminar, 74 cumpriram os requisitos de admissibilidade e foram avaliadas. Ao final, 25 foram aprovadas. 

As vencedoras na última edição foram: ABB Ltda., 3M do Brasil, Alphatec S.A., Banco do Brasil, Banco Santander Brasil, Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Chiesi Farmacêutica Ltda., Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Dudalina S.A., Duralex S.A., EDP Energias do Brasil, Elektro Redes S.A., Enel Brasil S.A., Granbio Investimentos S.A., ICTS Global, Itaú Unibanco, JLL Ltda., Microsoft Informática Ltda., Natura Cosméticos S.A., Neoenergia S.A., Nova/SB Comunicação Ltda., Radix Engenharia e Desenvolvimento de Software S.A., Serasa Experian, Siemens Ltda. e Tecnew Informática.