Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2016 > 12 > Ministério da Transparência realiza oficina para implantação de programas de integridade

Ética e Integridade

Ministério da Transparência realiza oficina para implantação de programas de integridade

Minas Gerais

Ação visa capacitar servidores de órgãos e entidades aderentes ao Programa de Fomento à Integridade Pública (Profip)
publicado: 26/12/2016 16h04 última modificação: 03/01/2017 17h12
Ascom/CGU Oficina contou com a participação de cerca de 25 servidores de instituições federais

Oficina contou com a participação de cerca de 25 servidores de instituições federais

Em dezembro, o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) promoveu a experiência-piloto da Oficina para Implantação de Programa de Integridade, em Belo Horizonte (MG). A iniciativa tem como objetivo capacitar os servidores dos órgãos e entidades que aderiram ao Programa de Fomento à Integridade Pública (Profip) para desenvolvimento de planos de integridade nessas instituições.

A oficina envolveu uma exposição teórica de conceitos sobre integridade, como riscos específicos de cada organização e passos para a construção de um programa de compliance. Também contou com atividades práticas por meio de estudos de casos hipotéticos e discussão de casos reais trazidos pelos participantes. Foi realizada, ainda, uma exposição dos planos de prevenção à corrupção desenvolvidos em Portugal, além de exemplos práticos de como planos semelhantes são implementados no exterior.

O curso contou com a participação de cerca de 25 servidores do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Universidade Federal de Alfenas, Universidade Federal de Itajubá, além de auditores da Unidade Regional do Ministério da Transparência em Minas Gerais. Também estiveram presentes representantes da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais, da Controladoria-Geral de Belo Horizonte e da Controladoria-Geral de Contagem.

A expectativa é que os servidores possam disseminar o conhecimento adquirido em suas equipes e, com o auxílio do Ministério da Transparência, construírem planos de integridade com os principais riscos e medidas a serem desenvolvidos em cada instituição.