Ouvidoria

Atendimento

Servidores palestram sobre o serviço de atendimento de manifestações pelo Facebook

publicado: 23/09/2016 16h16, última modificação: 23/09/2016 16h23
Apresentação foi realizada durante 7º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público
Servidores palestram sobre o serviço de atendimento de manifestações pelo Facebook

O auditor Guilherme Rocha falou sobre a iniciativa das redes sociais da CGU, em parceria com a Ouvidoria-Geral da União. - Foto: Crédito: Sérgio Almeida e Kilson Ricardo

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União participou, nesta quinta-feira (22), do 7º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público. O evento teve como objetivo instigar à adoção de postura inovadora em relação a rotinas, projetos e processos a fim de aproximar a gestão dos anseios sociais. Na oportunidade, os servidores da CGU falaram sobre o serviço de atendimento de manifestações realizado pelo Facebook.

Os auditores Guilherme Rocha, da assessoria de comunicação, e Débora Queiroz, da Ouvidoria-Geral da União, representaram o Ministério da Transparência em painel sobre o uso das novas tecnologias para o atendimento ao cidadão participativo. Com o tema “Atendimento, comunicação e ouvidoria: Uma parceria possível no Facebook”, a palestra contou com participação de Kátia de Jesus Wermelinger e Rodrigo Figueiredo Brelinger do Conselho Nacional do Ministério Público.

Na ocasião, Guilherme falou sobre a iniciativa das redes sociais do órgão, em parceria com a Ouvidoria, no recebimento de solicitações, sugestões, reclamações, denúncias e elogios via mensagem privada no Facebook. Desde agosto de 2015, já foram realizados mais de 400 atendimentos.

A ação é pioneira da Administração Pública Federal e visa facilitar o envio de manifestações. Guilherme ressaltou, ainda, que “o recebimento de demandas de ouvidoria pelo Facebook demonstra que a CGU está atenta ao comportamento digital do cidadão. A administração pública como um todo já percebeu a importância das redes sociais”.

Com o tema “Inovar para o cidadão: o desafio de criar experiências que gerem valor”, o congresso abordou, ainda, sistema prisional; educação de qualidade; saúde para todos; ações de transparência; feminicídio; e ações de proteção do meio ambiente.