Auditoria e Fiscalização

Capacitação

Ministério da Transparência conclui curso de detecção e repressão a desvios de recursos

por Ascom publicado: 29/09/2016 17h43, última modificação: 29/09/2016 18h19
Pós-graduação é promovida em parceria com o Ministério Público Federal e a Polícia Federal
Auditores do Ministério da Transparência concluem curso de detecção e repressão a desvios

Formandos durante cerimônia de encerramento. Objetivo é capacitar servidores e fortalecer parceria no combate à corrupção - Foto: Ascom/CGU

A cooperação entre o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União e outros órgãos de defesa do Estado têm gerado importantes resultados no acompanhamento dos gastos públicos e no combate à corrupção no Brasil. Um dos destaques é a parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) em apuração de denúncias, pedidos de investigação, auditorias e participação em operações especiais – já foram deflagradas mais de 230, nos últimos 13 anos, que conseguiram evitar a continuidade de fraudes e prejuízos ao erário da ordem de R$ 4 bilhões.

No intuito de aprimorar o trabalho conjunto, servidores dessas instituições participaram do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Controle, Detecção e Repressão a Desvios de Recursos Públicos, oferecido pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais, com apoio da Escola de Administração Fazendária (Esaf). O conteúdo programático inclui: auditorias de contratação de serviços; improbidade administrativa; fiscalização de obras; análise patrimonial e de planilhas orçamentárias; organização criminosa; entre outras matérias. A especialização permite aprofundar o conhecimento teórico e prático; uniformizar os entendimentos; e estimular a troca de experiências na área.

A primeira edição do Curso teve início em março de 2015 e conclusão no dia 23 de setembro. A turma foi composta por 16 Auditores e Técnicos de Finanças e Controle; 15 Delegados e Peritos; e 15 Procuradores da República. A especialização teve carga total de 390 horas. As aulas foram realizadas em Belo Horizonte (MG). A cerimônia de encerramento e certificação dos alunos contou a presença de Wagner de Campos Rosário, secretário-executivo do Ministro da Transparência; de Rodrigo Janot, procurador-geral da República; de Kemyo Guimarães, superintendente regional da PF em Minas Gerais substituto; de Anna Chrispim, procuradora da Fazenda Nacional; e de Rafael Pio, pró-reitor de pós-graduação da UFLA.

Seleção

A segunda edição acontecerá em São Paulo (SP), também com certificação pela UFLA, e tem começo previsto para 19 de outubro. O Ministério da Transparência recebeu 31 inscrições e selecionou 13 servidores: sete da Unidade Regional de São Paulo, um da sede em Brasília (DF) e cinco de outras Regionais.

registrado em: , ,