Institucional

ZikaZero

CGU apresenta balanço de ações de combate ao mosquito Aedes aegypti

publicado: 11/03/2016 16h56, última modificação: 11/03/2016 18h26
Evento informou dados e medidas preventivas realizadas nos prédios, em Brasília e nas Unidades Regionais, além de palestra com tira-dúvidas sobre dengue, zika e chikungunya
CGU faz palestra e balanço de combate ao mosquito Aedes aegypti

Infectologista, Carolina Lima, apresentou as diferenças de sintomas e dicas de prevenção - Foto: Ascom/CGU

A Controladoria-Geral da União (CGU) realizou, na manhã desta sexta-feira (11), no auditório do Edifício Darcy Ribeiro, em Brasília, evento para apresentar balanço das ações e medidas que o órgão vem promovendo no sentido de combater o mosquito Aedes aegypti. O encontro contou com a presença de cerca de 80 servidores e teve transmissão por videoconferência para as Unidades Regionais.

O secretário-executivo, Carlos Higino, fez a abertura do evento, ressaltando a importância da conscientização de todos no combate ao mosquito. “Todo dia é uma batalha. O assunto exige que tenhamos um cuidado contínuo e um comportamento de risco. Continuaremos com o nosso esforço nesse combate”, defendeu o secretário.

A coordenadora-geral de recursos logísticos, Lorena Pompeu, falou sobre o balanço das ações de limpeza e vistoria realizadas pela CGU, que aconteceram desde o primeiro mutirão nos prédios públicos federais, no dia 29 de janeiro, até 10 de março.  Seguindo determinação do Governo Federal, o monitoramento dos entornos e das instalações da CGU, em Brasília e nas Unidades Regionais, tem ocorrido semanalmente.

Além disso, ao longo desse período, a Controladoria realizou palestras e treinamentos sobre o assunto, o que resultou em um total de 686 pessoas capacitadas no órgão. “É um processo de cuidado permanente. Precisamos elevar esses números para que as pessoas sejam multiplicadoras dessas atitudes tanto em casa quanto no trabalho. Para isso, contamos com o apoio de todos os servidores. O mosquito não pode ser mais forte que todos nós”, afirmou a coordenadora.

Em palestra, a infectologista e servidora da Coordenação-Geral de Auditoria da Área de Saúde, Carolina Lima, apresentou informações sobre os sintomas da dengue, chikungunya e zika, com abordagem das semelhanças e diferenças, além de mitos e verdades sobre o assunto. A conversa também abordou dados epidemiológicos sobre a Microcefalia e a Síndrome Guillain-Barré, além de como se prevenir dessas doenças.

Em 2015, foram mais de 1,5 milhões de casos de dengue no Brasil, número 70% maior que os casos registrados em 2014. Neste ano, até fevereiro, já foram registrados 170 mil casos no país. “Os sintomas das três doenças muitas vezes variam de pessoa para pessoa. A Zika é uma doença recente no Brasil e algumas informações sobre implicações e tratamento ainda precisam ser oficializadas. Por isso, é importante não acreditarmos e nem repassarmos tudo o que recebemos por meio das redes sociais. Hoje, o fundamental é a prevenção contra o mosquito", ressaltou Carolina.

Ação Nacional

Nesta sexta-feira (11), o Governo Federal promoveu nova ação nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti  nos prédios públicos federais em todo o país. A iniciativa pretende reforçar a atenção da sociedade, em especial do funcionalismo público federal, no enfrentamento ao Aedes e assegurar que todos os servidores estejam informados e engajados na eliminação permanente dos criadouros do mosquito, nos seus ambientes de trabalhos e lares.

Além de fortalecer as vistorias nos imóveis federais, os gestores públicos têm a tarefa acompanhar a regularidade das ações executadas até agora por seus órgãos e reforçar a continuidade do trabalho, que deve ser frequente em todos os prédios do governo. A ação integrada na luta contra o Aedes já mobilizou cerca de 252 mil servidores e promoveu 18 mil vistorias em 302 imóveis públicos da União.