Auditoria e Fiscalização

Controle Interno

Controladoria-Geral da União apresenta nova carga do Sistema de Trilhas de Auditoria

publicado: 25/02/2016 12h08, última modificação: 25/02/2016 12h50
Evento reuniu cerca de 90 pessoas, entre coordenadores, diretores e representantes da Administração Pública Federal
Evento

Diretor do Departamento de Gestão de Pessoal Civil do Ministério do Planejamento, Rogério Xavier, afirmou que “a parceria com a CGU é crucial para garantir a integridade na folha de pagamentos”.

A Controladoria-Geral da União (CGU) promoveu, nesta quarta-feira (24), em Brasília, apresentação da nova carga do Sistema de Trilhas de Auditoria de Pessoal – ferramenta utilizada para identificar inconsistências cadastrais ou de pagamentos. O evento reuniu cerca de 90 pessoas, entre diretores, coordenadores e representantes das unidades de recursos humanos de órgãos da Administração Pública Federal.

O sistema foi desenvolvido para permitir ao usuário maior facilidade, simplicidade e eficiência no processo de correção das falhas identificadas pela Controladoria. O gestor público pode acessar, pela internet, os resultados dos cruzamentos de dados e registrar as justificativas para cada possível inconsistência. O evento expôs o balanço dos resultados da segunda carga do sistema, os dados preliminares da terceira carga e os respectivos ajustes, entre outros temas.

Na abertura, o ministro da CGU, Carlos Higino, destacou a importância do monitoramento da folha de pagamentos do Governo Federal. “Os recursos envolvidos nesse gasto possuem volumes grandiosos. Dessa forma, qualquer inconsistência já alcança valores grandes. Precisamos, sempre, melhorar a conformidade desses pagamentos”, avaliou. E concluiu: “Além de combater a corrupção, esse processo busca o aprimoramento da gestão”.

O secretário federal de Controle Interno, Francisco Bessa, elogiou a realização do evento. Para ele, “o procedimento das trilhas de auditorias visa reconhecer padrões que estejam se repetindo e causando danos ao Erário para corrigir as inconsistências”. Já o diretor do Departamento de Gestão de Pessoal Civil do Ministério do Planejamento, Rogério Xavier, afirmou que “a parceria com a CGU é crucial para garantir a integridade na folha de pagamentos”.

Saiba mais sobre Trilhas de Auditoria de Pessoal

Balanço

De acordo com o balanço, na primeira carga, foram encontradas mais de 76 mil inconsistências e houve devolução de R$ 3,1 milhões aos cofres públicos. Na segunda carga, houve aproximadamente 16 mil inconsistências e devolução de R$ 1 milhão. Nos dois casos, ocorreu interrupção de benefícios anuais de R$ 330 mil.

Já na terceira carga, houve a inclusão de novas trilhas para verificar possíveis irregularidades na folha de pagamentos. As trilhas com maiores inconsistências foram: recebimento de vantagens indevidas e de gratificação de desempenho, além de faltas e pensão. A apresentação também ressaltou boas práticas, como: revisão e uniformização de processos administrativos; capacitação; melhoria na comunicação entre as unidades; entre outras.