Transparência Pública

Balanço

Governo Federal fecha 2015 com 334 mil pedidos de acesso à informação

publicado: 13/01/2016 12h55, última modificação: 13/01/2016 18h58
Apenas no último ano, foram registrados mais de 100 mil pedidos, recorde histórico

A Controladoria-Geral da União (CGU) registrou, até o final de 2015, 334.463 pedidos de acesso à informação ao Executivo Federal. O número refere-se às solicitações feitas desde maio de 2012, quando a Lei de Acesso à Informação – LAI (Lei 12.527/2011) entrou em vigência. Apenas no último ano, foram recebidos 102.423 pedidos, recorde histórico.

Do total de solicitações apresentadas, 331.747 (99,19%) foram respondidas. Destas, 240.903 (72,61%) foram plenamente atendidas, enquanto 31.999 foram negadas por tratar de dados pessoais, informações sigilosas, demandas genéricas ou incompreensíveis, entre outras razões. Dos 58.845 pedidos restantes, 21,5% tiveram o acesso parcialmente concedido e 78,5% não puderam ser atendidos por não tratarem de matéria da competência legal do órgão, pelo fato de a informação não existir ou se tratar de pergunta repetida .

Acesse a consulta de Relatórios Estatísticos

Pela Lei de Acesso, os dados e documentos públicos devem ser fornecidos no prazo de 20 dias, prorrogáveis por mais 10. No entanto, o Governo Federal tem levado, em média, apenas 11 dias para se manifestar. Os órgãos mais procurados foram o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS (21.366), o Ministério da Fazenda (17.996), a Superintendência de Seguros Privados – Susep (15.990), a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel (15.306) e a Caixa Econômica Federal – CEF (11.756).

A maior parte dos pedidos teve origem em São Paulo (24,68%), Rio de Janeiro (12,36%), Minas Gerais (9,57%) e Distrito Federal (8,20%). Há também solicitações de outros países (359). Já os assuntos com maior demanda foram os relacionados à economia e finanças (14,89%); administração pública (10,82%); informação, comunicação e gestão (7,22%); educação superior (5,57%); e administração financeira (5,06%).

Programa Brasil Transparente

Para auxiliar estados e municípios na implementação da Lei de Acesso, a CGU também conta com o Programa Brasil Transparente. A iniciativa alcançou a marca de 1.542 adesões de entes públicos, desde sua criação em janeiro de 2013.

As adesões vêm de todas as partes do Brasil, sendo 33% do nordeste, 22% do sul, 21% do sudeste, 10% do norte, 13% do centro-oeste, além de 9 adesões em âmbito nacional. A Paraíba (PB) é o estado com maior número de adesões (201), seguida de Santa Catarina (SC) com 184 e Minas Gerais (MG) com 130.

O programa oferece aos entes participantes material técnico e cartilhas de transparência; cessão do código-fonte do Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (e-SIC); capacitações e treinamentos sobre Lei de Acesso ao desenvolvimento dos Portais da Transparência locais; entre outras ações.