Ética e Integridade

Melhoria da Gestão

Ministro da CGU destaca ações de controle e integridade em evento da Enccla

publicado: 27/11/2015 14h32, última modificação: 27/11/2015 14h32
Em Fortaleza (CE), Simão falou sobre a importância do aprimoramento da governança e da gestão de riscos nas instituições

“O aprimoramento da governança e da gestão de riscos nas instituições são mecanismos fundamentais para que a prevenção da corrupção seja realidade”, defendeu o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Simão, nesta quinta-feira (26), em Fortaleza, no Ceará.

Para o ministro, o controle exercido para evitar os atos de corrupção não pode ser departamentalizado. "O controle é um exercício diário, que começa no detentor dos riscos, o gestor, passa pelos mecanismos de integridade, compliance e segurança da informação, e se materializa, por fim, na auditoria, que deve servir para testar as falhas e identificar as necessidades de aprimoramento da gestão", destacou Simão.

As declarações foram feitas durante a 13º reunião da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), realizada entre os dias 23 e 26, na capital cearense. Durante quatro dias, os participantes avaliaram as ações realizadas pela Enccla em 2015 e definiram as propostas que serão executadas em 2016.

Para definir as propostas que serão executadas em 2016, a Enccla utilizou metodologia de trabalho baseada nos objetivos estratégicos, definidos pela CGU, relacionados aos três pilares necessários para o enfrentamento da corrupção: prevenção, detecção e punição.

O ministro Valdir Simão participou do encerramento da 13º reunião da Enccla ao lado do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da vice-governadora do Estado do Ceará, Izolda Cela, entre outras autoridades.