Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 10 > CGU, PF e MPF apuram fraudes de R$ 4 milhões em licitações

Auditoria e Fiscalização

CGU, PF e MPF apuram fraudes de R$ 4 milhões em licitações

Operação Belvedere

Grupo, que atuava na Prefeitura de Mirante (BA), beneficiava empresas integrantes do esquema
publicado: 20/10/2015 07h30 última modificação: 20/10/2015 07h50
Divulgação Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão, bloqueio e sequestro de bens e valores

Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão, bloqueio e sequestro de bens e valores

A Controladoria-Geral da União (CGU), em conjunto com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, deflagra, nesta terça-feira (20), a Operação Belvedere. O objetivo é desarticular organização criminosa responsável por fraudes em licitação, desvio de recursos públicos, corrupção e lavagem de dinheiro na Prefeitura de Mirante, na Bahia.

As investigações apontam que o prefeito do município baiano e o presidente da comissão de licitação direcionavam licitações para que determinadas empresas saíssem vencedoras. Em seguida, havia a repartição dos recursos públicos que seriam dados às empresas entre os integrantes do esquema.  As entidades envolvidas receberam mais de R$ 4 milhões do município de Mirante.

De acordo com a apuração, o grupo contou com a atuação de servidores dos setores de licitação, pessoal e finanças, todos com ligação com o prefeito, que, por determinação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, foi afastado do cargo por tempo indeterminado.

Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão, bloqueio e sequestro de bens e valores; onze mandados de condução coercitiva; além de seis mandados de suspensão do exercício da função pública e proibição de adentrar nas dependências da Prefeitura, incluindo o próprio prefeito, a primeira dama e outros servidores públicos.

Os crimes investigados são: fraudes em licitação, corrupção ativa e passiva, crime de responsabilidade dos prefeitos, crime organizado e lavagem de dinheiro. Será concedida entrevista coletiva às 10h30 de hoje, na sede da Delegacia de Polícia Federal em Vitória da Conquista (BA).