Auditoria e Fiscalização

Regionais

CGU no Mato Grosso desenvolve avaliação de sistema de controles internos

publicado: 11/08/2015 15h37, última modificação: 11/08/2015 15h43
Projeto em parceria com Tribunal de Contas do Estado tem como objetivo aprimoramento na assistência farmacêutica nos entes municipais
Projeto da CGU fortalece controle interno das cidades mato-grossenses

Cerca de duzentos servidores de 98 municípios já foram capacitados.

A Controladoria-Geral da União (CGU), no Mato Grosso, inicia em agosto mais uma fase do projeto de avaliação de sistema de controles internos nos municípios do Estado. A iniciativa é resultado da parceria com o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) e tem como objetivo estruturar e implantar controles internos eficazes na atividade de assistência farmacêutica nos entes municipais.

Na terceira fase do projeto, será disponibilizado referenciais de controles internos adequados para aprimoramento da assistência farmacêutica dos municípios, como: sistema de gestão operacional, referencial de preços de medicamentos, modelos de normativos, editais, entre outros. Também serão realizados treinamentos, capacitações, monitoramento e revisão de etapas, a fim de mensurar e avaliar o impacto das ações realizadas e apontar oportunidades de novos aperfeiçoamentos.

A proposta consiste em uma metodologia de avaliação de controles internos com foco em riscos (Coso II), desenvolvida pelos servidores da CGU, Kleberson Roberto de Souza e Franklin Brasil Santos. Os trabalhos de auditoria já foram concluídos e o grau de maturidade na assistência farmacêutica está sendo consolidado para disponibilização no portal do Tribunal de Contas.

Outras fases

A primeira fase do projeto, realizada em outubro de 2014, consistiu na execução de oficina sobre a temática e capacitou quinze auditores do TCE-MT para atuarem como multiplicadores. Na sequência, em oficinas realizadas na segunda fase, foram capacitados cerca de duzentos servidores da CGU de 98 municípios, nos meses de fevereiro e março de 2015. Estes utilizaram os documentos desenvolvidos para aplicação no trabalho de campo – procedimentos de auditoria, matriz de riscos e controle, questionário de avaliação de controles internos, check-list, roteiros de verificação – mediante supervisão. Essa ação resultou na maior auditoria compartilhada já desenvolvida pela Controladoria.