Auditoria e Fiscalização

Operação Especial

Controladoria recomenda abertura de processos administrativos disciplinares

publicado: 22/05/2015 16h02, última modificação: 25/05/2015 10h37
Investigação apura médicos que recebiam sem trabalhar no Hospital das Clínicas do Paraná

A Controladoria-Geral da União (CGU) recomendou à Universidade Federal do Paraná (UFPR) a instauração de procedimentos disciplinares para apurar o recebimento indevido de vencimentos por médicos do Hospital das Clínicas da universidade. A medida é resultado da Operação São Lucas, deflagrada na manhã desta quinta-feira (21), pela CGU em conjunto com a Polícia Federal.

A operação teve como base auditoria da Controladoria que verificou a existência de médicos que recebiam sem trabalhar no Hospital da UFPR. Foram constatadas injustificadas divergências na folha de ponto, no Sistema de Informação Hospitalar e na catraca de acesso. Na ocasião, a CGU recomendou a adoção de controles efetivos na jornada de trabalho dos médicos. Nenhuma medida efetiva foi implementada.

A investigação também constatou a existência de médicos com baixa assiduidade, em alguns casos com índices inferiores a 7%. As análises apontaram elevada concentração de atividades em um  pequeno número de profissionais: 27 dos 168 cirurgiões (16,07%) realizaram 61,41% das cirurgias. Até entre aqueles que estão na faixa dos mais assíduos, o quantitativo médio de dias de trabalho é baixo (15%).

A Controladoria-Geral da União acompanha todos os procedimentos e medidas corretivas da Universidade Federal do Paraná para apurar as eventuais responsabilidades funcionais de servidores ou empregados públicos envolvidos.