Imprensa

Petrobras

SBM: Controladoria detalha investigação contra empresa holandesa

publicado: 14/04/2015 17h36, última modificação: 15/04/2015 10h29
Em coletiva, Valdir Simão (CGU) e José Eduardo Cardozo (Justiça) afirmam que a CGU tomou todas as providências para investigar denúncias relacionadas aos contratos da Petrobras com a SBM Offshore.
CGU reafirma compromisso para apuração de atos ilícitos

Entre maio e julho de 2014, a Controladoria e o Ministério da Justiça atuaram para obter cooperação com autoridades holandesas.

Os ministros Valdir Simão (Controladoria-Geral da União) e José Eduardo Cardozo (Justiça) afirmaram, durante entrevista coletiva, na tarde desta terça-feira (14), que a CGU tomou todas as providências cabíveis para investigar denúncias relacionadas aos contratos da Petrobras com a empresa holandesa SBM Offshore. “Repilo com veemência qualquer colocação [conotação política em relação às investigações] a respeito”, ressaltou o ministro da Controladoria. (Ver entrevista completa abaixo)

Em abril de 2014, a Controladoria-Geral da União instaurou sindicância investigativa para apurar o suposto pagamento de propina por representante da SBM a empregados da Petrobras. Após este período, em que as investigações já estavam em curso, o ex-diretor da SBM, Jonathan Taylor, contatou a CGU em agosto no intuito de contribuir com os trabalhos em curso. Entre maio e julho a Controladoria, em parceria com o Ministério da Justiça, atuou para obter cooperação com autoridades holandesas a fim de obter informações para constar a apuração dos fatos relatados.

Já em outubro de 2014, servidores da CGU viajaram para a Inglaterra a fim de ouvir pessoalmente o ex-diretor, Jonathan Taylor, e verificar a veracidade das afirmações feitas por e-mail. Durante o encontro, Taylor indagou os servidores da Controladoria se haveria alguma recompensa financeira pelas informações que ele repassaria, semelhante ao que ocorre nos Estados Unidos, tendo sido informado que não há previsão legal para tal benefício no Brasil.