Responsabilização de Empresas

Petrobras

CGU abre processo administrativo contra mais cinco empresas envolvidas na Lava Jato

publicado: 01/04/2015 09h15, última modificação: 08/05/2015 15h50
No total, Controladoria instaurou processos contra 29 empreiteiras. Resultado poderá acarretar impedimento de celebrar novos contratos, aplicação de multas e outras penalidades.

O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Simão, determinou a abertura de mais cinco processos administrativos de responsabilização contra empresas envolvidas na Operação Lava Jato. São elas: Techint Engenharia e Construções Ltda, NM Engenharia e Construções Ltda, Construcap CCPS Engenharia e Comércio S/A, Niplan Engenharia S/A e Jaraguá Equipamentos Industriais Ltda. A decisão está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (1º).

As empresas serão notificadas nos próximos dias. Caso sejam responsabilizadas, o resultado poderá acarretar impedimento de celebrar novos contratos, aplicação de multas ou, se for o caso, outras penalidades cabíveis. Há possibilidade de novos processos serem abertos contra outras empresas.

Histórico

Além das novas cinco empresas, já foram instaurados 24 processos administrativos de responsabilização contra empreiteiras da Lava Jato. No dia 3 de dezembro de 2014, foram oito empresas: Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Iesa, Mendes Junior, OAS, Queiroz Galvão e UTC-Constran. No dia 11 de março, mais dez: Alumni Engenharia, GDK, Promon Engenharia, Andrade Gutierrez, Fidens Engenharia, Sanko Sider, Odebrecht, Odebrecht Óleo e Gás, Odebrecht Ambiental e SOG Óleo e Gás. No dia 18 de março, mais seis empresas: Tome Engenharia S/A, Egesa Engenharia S/A, Carioca Christian Nielsen S/A, Skanska Brasil Ltda, Eit Empresa Industrial Técnica S/A, MPE Montagens e Projetos Especiais S/A.