Institucional

Cooperação

CGU assina acordo para aprimorar combate à corrupção e à impunidade

publicado: 25/03/2015 16h32, última modificação: 25/03/2015 19h19
Pacto prevê criação de grupo de trabalho, composto por representantes de diversos órgãos dos poderes Judiciário e Executivo, voltado para adoção de medidas de combate à corrupção.
CGU assina acordo de cooperação

Para o ministro Valdir Simão (à direita), medidas alinhadas entre os três poderes e a sociedade torna o combate à corrupção mais efetivo. - Foto: Dorivan Marinho/SCO/STF

O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Moysés Simão, assinou nesta quarta-feira (25/03), em Brasília, acordo de cooperação com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Ministério da Justiça, o Conselho Nacional do Ministério Público, a Advocacia-Geral da União e a Ordem dos Advogados do Brasil para aprimorar o enfrentamento à corrupção e à impunidade. A cerimônia ocorreu no gabinete do presidente do Supremo Tribunal Federal e do CNJ, ministro Ricardo Lewandowski.

Por meio do acordo será instituído um grupo de trabalho com representantes dos órgãos envolvidos, cujo objetivo será elaborar, propor e incentivar a adoção de medidas institucionais voltadas à agilização de processos judiciais, procedimentos administrativos e demais procedimentos apuratórios relacionados à prática de ilícitos contra o patrimônio público.

Na avaliação de Simão “é importante que haja união e medidas alinhadas entre as três esferas de poder e a sociedade para que o combate à corrupção seja efetivo”. O ministro reforçou ainda que a CGU tem como missão a transparência de ações e o combate à corrupção, seja ela qual for.

O grupo de trabalho será coordenado pelo Ministério da Justiça e terá prazo de 60 dias para apresentar os resultados. O grupo poderá também constituir um fórum de colaboradores, com a participação de entidades ou pessoas do setor público e privado, que atuem em atividades relacionadas aos assuntos analisados no âmbito do acordo.