Notícias

OCDE registra avanços do Brasil contra a corrupção

publicado: 26/10/2011 00h00, última modificação: 01/05/2014 23h09

O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, e o secretário-geral da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, divulgam nesta quinta-feira (27) o relatório da Avaliação do Sistema de Integridade da Administração Pública Federal, solicitado de forma voluntária pela CGU e conduzido pela OCDE.

A divulgação do relatório ocorre durante evento a ser realizado a partir das 14h30, no Hotel Mercury (Sala Dionísio), em Brasília. O sumário executivo do relatório de avaliação estará disponível a partir de amanhã no endereço: www.cgu.gov.br/PrevencaodaCorrupcao/AreasAtuacao/IntegridadeServicoPublico.asp

A avaliação reconhece os importantes progressos realizados pela Administração Pública Federal, registrando os avanços significativos promovidos pelo governo brasileiro nas áreas de promoção da transparência, do controle social e controle interno, por exemplo.

Apesar disso, a OCDE sustenta, no relatório, que ainda há espaço para avanços na busca de uma melhoria nos procedimentos de detecção e prevenção de atos indevidos praticados contra a administração pública. O relatório indica caminhos para que o governo brasileiro fortaleça suas iniciativas de promoção da integridade e de combate aos desvios.

As ações propostas à Administração Federal no sumário executivo do relatório contemplam quatro áreas, a saber: transparência e controle social; controle interno; padrões éticos de condutas; e promoção da integridade em processos licitatórios. O objetivo é tornar o governo mais eficiente, aperfeiçoar a prestação de contas e a responsabilização e prevenir a corrupção.

De acordo com a OCDE, a importância da avaliação é global, pois configura a primeira avaliação do Sistema de Integridade de um Estado-Membro do G20. A iniciativa da Administração Pública Federal brasileira de ser avaliada por seus pares em relação à promoção da integridade e do combate à corrupção destaca o papel crescente e a relevância do Brasil nos debates internacionais.

 

Assessoria de Comunicação Social