Busca

Buscar no portal

Resultado da busca

18 itens atendem ao seu critério.
Filtrar os resultados
Tipo de item

















Notícias desde



Ordenar por relevância · data (mais recente primeiro) · alfabeticamente
Ministério da Transparência conclui processo e declara Alumini Engenharia inidônea
Processo utilizou informações compartilhadas pela Justiça Federal e outras colhidas junto a diversos órgãos, como o Ministério Público Federal e a própria Petrobras.
por ASCOM última modificação em 01/03/2017 17h50 registrado em: , , ,
Ministério da Transparência conclui processo e declara Alumini Engenharia inidônea
Decisão é a sexta penalidade aplicada a empresas envolvidas na Operação Lava Jato
por ASCOM publicado em 01/03/2017 última modificação em 16/10/2018 14h40 registrado em: , , ,
Ministério da Transparência pune GDK S/A com inidoneidade
A declaração de inidoneidade é a punição mais grave prevista na Lei nº 8.666/93 (Lei de Licitações), impedindo que a empresa participe de novas licitações ou que seja contratada pela Administração Pública nos âmbitos federal, estadual e municipal por, no mínimo, dois anos.
por ASCOM última modificação em 13/02/2017 10h41 registrado em: , , , , , ,
Ministério da Transparência pune GDK S/A com inidoneidade
Decisão é a quinta penalidade aplicada a empresas envolvidas na Operação Lava Jato
por ASCOM publicado em 10/02/2017 última modificação em 16/10/2018 14h36 registrado em: , , , , , ,
Ministério da Transparência pune Iesa Óleo & Gás com declaração de inidoneidade
Decisão proíbe a celebração de novos contratos. É a 3ª penalidade a empresas envolvidas na Lava Jato
por ASCOM publicado em 05/09/2016 última modificação em 08/09/2016 14h31 registrado em: , , ,
Ministério da Transparência nega pedido de reconsideração da construtora Skanska
Empresa foi declarada inidônea em junho e continua proibida de contratar com poder público
por ASCOM publicado em 04/08/2016 última modificação em 04/08/2016 12h23 registrado em: , , , , , , , ,
Ministério da Transparência declara a construtora Skanska Brasil inidônea
Construtora pagou propinas no valor de R$ 3 milhões a agentes públicos para firmar um contrato de mais R$ 1,3 bilhão com a Petrobras em obras de ampliação do Terminal de Cabiúnas, no Rio de Janeiro
por ASCOM última modificação em 09/06/2016 09h53 registrado em: , , , ,
Ministério da Transparência pune construtora Skanska com inidoneidade
Penalidade é a segunda aplicada a uma das empresas envolvidas na operação Lava Jato
por ASCOM publicado em 09/06/2016 última modificação em 09/06/2016 13h39 registrado em: , , , , , , , ,